COMPARTILHAR

HAPPY HOUR INDIGESTO

 

Por Enio Trevizani

04 / 05 / 2014

Há tanta coisa de ruim que vem acontecendo que acaba com a inspiração e vontade de escrever de qualquer cronista mais entusiasmado, que vai desde a péssima administração pública local, passando pela bancarrota estadual, indo parar no governo federal que esta acabando com o país.

Sinto-me sentado em uma mesa de um botequim de terceira categoria, no final de uma tarde sufocadamente quente, em uma empoeirada estrada sem volta, ouvindo uma música de gosto duvidoso em um Happy Hour indigesto que me causa mais mal em saber que metade da bebida que tomo vai para os cofres do governo do partido da estrela para arcar com a conta das milionárias empresas de energia que tem a presidente e seus lacaios sem suas mãos.

O país está tomado por uma epidemia de moléstias, corrupção e crimes pavorosos que poderiam muito bem ter sido contidos, mas a enfermidade só é tratada quando surge e a administração pública, nas mais variadas esferas não se antecipam em nada e depois tentam correr atrás do prejuízo sem muitos resultados...

E VIVA A COPA DO MUNDO!!!

Cornélio Procópio é notícia, se destaca na mídia por tropeços infantis do alcaide, por ataques piromaníacos e tentam tampar tudo com notícias de inúmeras reuniões, que não servem para resolver e sim para aparecer, além dos inúmeros projetos que não saem do papel, um monte de conversa fiada que acaba em promessas que nunca são cumpridas.

Quem vai nos salvar serão os médicos cubanos...

Patrimônios importantes estão se perdendo, nosso passado e futuro estão sendo tratados com descaso, mas a saída para todos os males, o que vai salvar o município é o tal curso de medicina, prometem "eles", que dizem que já está tudo decidido. Alguns dão até certeza e caso realmente o curso venha para a “Terra do Cristo Abandonado”, vai ser uma verdadeira guerra para se saber quem realmente é o “pai da criança”, devido às pretensões políticas para os próximos anos.

Sentado no empoeirado botequim assisto a tudo isto prevendo que nada vai mudar, pois são sempre as mesmas figuras, que vão e voltam em uma maldita roda viva da ganância de quem esta comprometido com algo a esconder.

Eles afirmam serem a esperança, mas passeando pelos corredores do poder vemos personagens conhecidos, alguns nem aparecem por lá, mas estão muito bem confortáveis em seus cargos que deveriam ser transitórios como uma doença passageira que poderia ser logo esquecida, mas permanecem no lugar como cães que não largam o osso.

São as mesmas pessoas, que nunca fizeram nada pela cidade, pelo povo procopense e nunca vão fazer, é tudo um jogo de cartas marcadas, o qual quem perde é a comunidade que acredita em fábulas e paga as contas mesmo conhecendo os fatos.

 

PENSE NISTO!!

CURTA NO FACEBOOK E FAÇA O SEU COMENTÁRIO!!

® Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.


Visitantes On Line

 

Copyright® 2013 - 2014 Crônicas Procopenses

Todos os Direitos Resevados - Cornélio Procópio - Paraná